quarta-feira, 24 de maio de 2017

Convocação - Pedágio free para os motociclistas paranaenses

Esq.p/dir. - Dep. Marcio Pauliki (PDT), Rogério Boschini e
Marco Orasmo (Moto Grupo Viragopr) e Dep. Luis
Claudio Romanelli (PSB).
          Esta matéria tem por objetivo convocar nossos amigos motociclistas paranaenses a comparecerem nessa próxima segunda-feira (29/05/2017) às 14h em audiência na Assembléia Legislativa do Paraná. Nessa data será apresentado um requerimento ao Governo do Estado do Paraná pedindo a isenção de cobrança de pedágio nas rodovias paranaenses. O requerimento é assinado pelos Deputados Marcio Pauliki (PDT), Luis Claudio Romanelli (PSB) e Nelson Luersen (PDT).

          Nesta última quarta feira (24/05/2017) os deputados acima mencionados receberam os motociclistas Rogério Boschini e Marco Orasmo, ambos do Moto Grupo Viragopr. Na ocasião foi debatido detalhes do requerimento, onde foi solicitado aos motociclista que esses repassassem o convite aos demais amigos motociclistas paranaenses.

          Sabemos que o pedágio paranaense é um dos mais caros do Brasil, por isso a importância do comparecimento de um número expressivo de motociclistas, então pedidos aos presidentes de Moto Grupos e Moto Clubes que mandem seus representantes para esta sessão da A.L.P., os detalhes estão abaixo.

Dados da Sessão:
Local: Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná
Praça Nossa Senhora de Salete s/n
Data: 29/05/2017
Horario:14 horas

Sobre o Requerimento, descrevemos parte dele:

Esq.p/ dir. Marco Orasmo (Viragopr), Deputado
Nelson Luersen (PDT), Deputado Marcio Pauliki (PDT)
e Rogério Boschini (Viragopr)
          O pedido tem por base o impacto zero que as motos e motocicletas causam nas rodovias. Tanto que assim fizerem, por exemplo, o Governo do Estado de São Paulo, o Governo do Estado do Rio de Janeiro e o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, nas concessões de algumas rodovias estaduais. Agiram da mesma forma governos de vários estados norte-americanos e de alguns países. 

          Curiosamente, até mesmo uma concessionária privada, a Nova Dutra, em função de uma decisão interna corporis, decidiu não cobrar pedágio das motocicletas. 

          Vale dizer, que as motocicletas, ao contrário do que ocorre em muitas cidades, representam parcela ínfima do fluxo de veículos nas rodovias. De acordo com dados da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR, de 2003, as motocicletas representam cerca de 0,85% do volume de tráfego nas rodovias federais postas sob concessão, acreditamos que nas Estaduais esta proporção seja similar ou seja, se fosse instituída a gratuidade para as motocicletas, nas rodovias federais em que se cobra pedágio.

          Outro embasamento é a Lei Estadual paranaense nº 15.722/2008, que já concedia tal isenção, porém a Ecovia Caminho do Mar, em conjunto com a Ecocataratas e outros ajuizaram ação ordinária (autos n.º 2008.70.00.00023-8) perante a 1º Vara Federal da Subseção Judiciária de Curitiba-PR contra a Lei Estadual paranaense nº 15.722/2008. Em janeiro de 2008 foi concedida a medida liminar. Em 3 de fevereiro de 2009 foi proferida sentença de procedência, declarando o direito das concessionárias à cobrança de pedágio de motocicletas e similares. Os réus interpuseram recurso de apelação, que foi recebido com efeito suspensivo. Em 7 de julho de 2009 o Tribunal Regional Federal da 4º Região negou seguimento aos recursos de apelação em razão do confronto com a jurisprudência dominante do Supremo Tribunal Federal. O TRF também rejeitou recurso de agravo interno e embargos de declaração do Poder Público. Os autos retornaram à vara de origem na data de 04 de dezembro de 2009.


segunda-feira, 22 de maio de 2017

Melhor época para ir ao Atacama de moto

          Essa é sem dúvida a primeira pergunta que me fazem quando falo em Deserto do Atacama. Bem, esse é um dos lugares mais áridos e secos do planeta, ele está localizado na região norte do Chile até a fronteira com o Peru, possui cerca de 1000 km de extensão. Embora tenha chovido no inicio de 2017, os registos dizem que fazem mais de 500 anos que não tem uma chuva significativa por lá.

          O clima no Deserto do Atacama é magnífico durante o ano inteiro, com mais de 90% de dias de sol radiante. Durante o verão (janeiro, fevereiro e março) a máxima fica em torno dos 27 °C, chegando às vezes aos 32 °C. A mínima durante a noite é de 16 °C. Entre janeiro e março, o chamado inverno do altiplano deixa cair chuvas ocasionais. No inverno (junho, julho e agosto) a temperatura média no dia é de 22 °C e à noite 4 °C, descendendo em casos extremos a -2°C. Em qualquer que seja a estação,a dica é nunca de esquecer de levar sempre agasalho durante os passeios, e tome muita água.

          Ou seja, verificamos que andar de moto no deserto não é problema, desde que se faça durante o dia, o risco de andar à noite não é pelo frio, mas pelo "deserto" que se torna o deserto. Ninguém circula durante a noite por lá, os caminhoneiros estacionam à beira da estrada em lugares próprios. Postos de gasolina são raros e encontram-se numa distância muito longa um do outro.

          A questão é: Chegar no Atacama de moto

          Para isso temos que passar pela Cordilheira dos Andes e também pelas aduanas Brasil/Argentina e Argentina/Chile, temos que considerar duas vezes a palavra tempo (Clima e duração)

           Existem caminhos diferentes para os brasileiros e todos passam pela Cordilheira dos Andes. Quem mora mais ao sul do Brasil provavelmente irá por Mendoza (ARG), passando por Santiago (CHI) e então subindo ao norte. Outro caminho mais conhecido segue por Salta (ARG) e depois para San Pedro de Atacama (CHI), existem outros poucos utilizados por serem um trecho de ripio, são usados mais pelos amantes de bigs trails, Paso San Francisco que sai em Calama e o Paso Agua Negra próximo de Mendoza.

          Para cruzar a Cordilheira é interessante evitar o período que compreende da segunda quinzena de abril até o fim da primeira quinzena de setembro, onde o frio é mais intenso, a não ser que você queira ver muita neve, também existe também a chance de encontrar uma chuva congelada, a qual deixa o asfalto liso pra caramba. Por conta disso, a própria policia acaba interditando a estrada por um dia ou até mais.

          No que se refere ao tempo (duração), o problema esta em atravessar a aduana em períodos de férias, janeiro por exemplo, onde as filas são intermináveis e você pode acabar passando um bom tempo à espera. Como já mencionamos em outra matéria, no caso de Paso de Jama, para quem esta de moto a regra é que se faça a processo aduaneiro e esteja liberado até por volta as 15 horas, tendo em vista que dali para frente você irá continuar subindo a cordilheira por mais alguns quilômetros antes de pegar uma imensa descida que leva até San Pedro de Atacama.

           Ainda sobre janeiro, devemos lembrar que além de ocasionar filas intermáveis na aduana, o movimento em hoteis, hostels e hospedarias é muito grande, você deve se preocupar em realizar as reservas, além de ser mais difícil conseguir um quarto para dormir, o preço nesse período vai lá las alturas.

          O que segue abaixo são as características da região do deserto do Atacama, viajar para lá de moto deve ser considerado o que foi mencionado sobre a passagem pelas Cordilheiras.


Deserto do Atacama em Dezembro, Janeiro e Fevereiro

          São nesses meses que as raríssimas e esperadas gotas de chuva podem cair em algumas partes do deserto. Esse fenômeno meteorológico é conhecido como inverno altiplânico e não deve ser algo para impedir a sua viagem – você na verdade poderia presenciar algo raro. Leve em consideração que dificilmente as chuvas no Atacama ultrapassam 35 milímetros por ano – isso é menos do que um dia de chuva forte em uma grande cidade.


Deserto do Atacama em Março, Abril, Maio

          São meses ótimos para visitar o Deserto do Atacama. As temperaturas são mais amenas durante o dia e não tão frias durante a noite. A possibilidade de céu aberto é altíssima – como em praticamente todo o restante do ano. A diferença entre a temperatura do dia para a noite pode variar de 10 a 15 graus.


Deserto do Atacama em Junho, Julho e Agosto

          Os meses do inverno no Atacama são bem movimentados. As temperaturas durante o dia são bem agradáveis, girando em torno dos 22ºC – e isso atrai mais viajantes. A noite pode esperar por temperaturas próximas a zero – isso não considerando os lugares de maiores altitudes. Em passeios como os Geysers El Tatio se prepare para mínimas de -14º ou até mais baixas antes do sol nascer.

Deserto do Atacama em Setembro, Outubro e Novembro

          Assim como março, abril e maio, esses também são meses bons para visitar o Atacama. As temperaturas são mais agradáveis e variações não tão acentuadas. Em setembro podem ocorrer tempestades de areia, mas é um fenômeno raro.

domingo, 21 de maio de 2017

Ampliação de restrição - motos ficam proibidas na pista central da Marginal Tietê



          Você amigo motociclista que costuma ou pretende viajar para São Paulo fique atento, desde o dia 13/05/2017 os paulistanos já passaram a cumprir essa determinação da prefeitura de São Paulo, a partir dessa data motos ficam proibidas de circular na pista central da Marginal Tietê. A restrição vale inicialmente para o sentido Ayrton Senna das 22h às 5h; as vias marginais já tiveram dez mortes envolvendo motos neste ano.

          Como as motos já são proibidas de circular pela pista expressa desde 2010, na prática elas só poderão rodar no final da noite e madrugada pela pista local, com limite de velocidade de 60 km/h.

          Essa medida é mais uma restrição ao tráfego de motos nas marginais, já que a circulação na pista expressa já é proibida. A Prefeitura de São Paulo proibiu a circulação de motos na pista expressa da Marginal Tietê em 2 de agosto de 2010. Dois anos depois, a medida foi estendida para a Marginal Pinheiros.

          Após dez mortes envolvendo motos nas marginais neste ano, a gestão João Doria passa a proibir neste sábado (13) a circulação desse tipo de veículo na pista central da Marginal Tietê, das 22h às 5h. A nova restrição vale para todos os dias da semana.

          A mudança vale inicialmente para o sentido Ayrton Senna, mas será ampliada para o outro sentido no dia 27. A multa de R$ 130,16 só será aplicada após campanha educativa.

sábado, 20 de maio de 2017

P.I.D. - Permissão Internacional para Dirigir

          PID É um documento que permite que o condutor dirija nos países conforme previsto na Convenção de Viena e demais Acordos Internacionais, somente condutores cadastrados nos DETRANS e que já possuam CNH com foto poderão solicitar.

          Em alguns países da América do Sul não é exigida, como Paraguai, Argentina, Bolívia, Chile, Peru e Uruguai . 

          Bom, o que iremos relatar é uma história pessoal, ficando a critério de cada um adotar aquilo que melhor convier. Embora não sendo obrigada nos países mais visitados pelos motociclistas brasileiros, sugerimos que tenha ela em mãos. Numa determinada viagem fomos abordados na rota por um policial argentino nas proximidades da cidade de Salta, ele solicitou que apresentássemos o P.I.D. - Como estávamos de posse do documento não tivemos problemas, caso contrário poderíamos ser alvo de uma solicitação de propina indevida.

          A PID tem a mesma validade de sua CNH, verifique antes de prosseguir, então, antes de pedir verifique o prazo da sua CNH, se for necessário renovação antes de sua viagem aguarde para solicitar.

Quem pode solicitar?
O condutor ou procurador.

Pessoalmente:
- CNH (Carteira Nacional de Habilitação)

Através de Procuração:
- Documento oficial com foto e CPF do procurador (outorgado).
- Procuração pública ou particular com firma reconhecida por verdadeiro em Cartório ou Consulado;
- CNH original ou cópia autenticada do Condutor (outorgante).
Atenção: Quando a procuração for específica o original fica anexo no processo.

No site do Detran, siga as seguintes instruções:

1. Preencha corretamente os campos do formulário, seguindo rigorosamente o que está impresso na CNH e aprove clicando em "Confirmar".
2. Certifique-se que o endereço está correto e atualizado.
3. Imprima a “SSH – Solicitação de Serviço de Habilitação”.
4. Efetue o pagamento da taxa nas agências dos bancos credenciados até vencimento da SSH.
5. Após a finalização do processo, a PID será enviada, via Correios, ao endereço de cadastro.
   
Atenção!

          Quando não for possível reaproveitar a imagem do condutor na base, não será possível a continuação do processo, e aparecerá a seguinte mensagem: "Usuário não está apto para abrir processo de emissão da PID." Neste caso, o condutor deverá comparecer ao DETRAN/PR.

          A PID somente é válida nos países signatários da Convenção sobre Transito Viário celebrada em Viena a 08 de Novembro de 1968, ou com os quais sejam adotados o princípio de reciprocidade.
  • África do Sul
  • Albânia
  • Alemanha
  • Anguilla
  • Angola
  • Argélia
  • Argentina
  • Arquipélago de San Andrés
  • Austrália
  • Áustria
  • Azerbaidjão
  • Bahamas
  • Barém
  • Bélgica
  • Bermudas
  • Bielo-Rússia
  • Bolívia
  • Bósnia-Herzegóvina
  • Bulgária
  • Cabo Verde
  • Canadá
  • Cazaquistão
  • Cayman
  • Ceuta e Melilla
  • Chile
  • Cingapura
  • Colômbia
  • Congo
  • Coreia do Sul
  • Costa do Marfim
  • Costa Rica
  • Croácia
  • Cuba
  • Dinamarca
  • El Salvador
  • Equador
  • Escócia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Estados Unidos
  • Estônia
  • Filipinas
  • Finlândia
  • França
  • Gabão
  • Gana
  • Geórgia
  • Gibraltar
  • Grã-Bretanha
  • Grécia
  • Groenlândia
  • Guadalupe
  • Guatemala
  • Guiana
  • Guiana Francesa
  • Guine-Bissau
  • Haiti
  • Holanda
  • Honduras
  • Hungria
  • Ilha de Pitcairn
  • Ilha Norfolk
  • Ilhas Aland
  • Ilhas Cayman
  • Ilhas Cocos
  • Ilhas Cook
  • Ilhas do Canal
  • Ilhas Geórgia e Sandwich do Sul
  • Ilhas Virgens (GB)
  • Ilhas Wallis e Futuna
  • Indonésia
  • Inglaterra
  • Irã
  • Iria Ocidental
  • Irlanda do Norte
  • Israel
  • Itália
  • Kuwait
  • Letônia
  • Líbia
  • Lituânia
  • Luxemburgo
  • Macedônia
  • Malvinas
  • Marrocos
  • Martinica
  • Mayotte
  • México
  • Moldávia
  • Mônaco
  • Mongólia
  • Montserrat
  • Namíbia
  • Nicarágua
  • Niger
  • Niue
  • Noruega
  • Nova Caledônia
  • Nova Zelândia
  • Nueva Esparta
  • País de Gales
  • Panamá
  • Paquistão
  • Paraguai
  • Peru
  • Polinésia Francesa
  • Polônia
  • Porto Rico
  • Portugal
  • Reino Unido
  • República Centro-Africana
  • República Dominicana
  • República Eslovaca
  • República de Moçambique
  • República Tcheca
  • Reunião
  • Romênia
  • Rússia
  • Saara Ocidental
  • Saint-Pierre e Miquelon
  • San Marino
  • Santa Helena
  • São Tomé e Príncipe
  • Seychelles
  • Senegal
  • Sérvia
  • Suécia
  • Suíça
  • Svalberd
  • Tadjiquistão
  • Terras Austrais e Antártica
  • Território Britânico na Antártica
  • Território Britânico no Oceano Indico
  • Timor
  • Toquelau
  • Tunísia
  • Turcas e Caicos
  • Turcomenistão
  • Ucrânia
  • Uruguai
  • Uzbequistão
  • Venezuela
  • Zimbábue

terça-feira, 16 de maio de 2017

Contran quer proibir bauletos

          Seria o fim de viagens com motocicletas? No dia 27 de abril, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) publicou a portaria 60/2017, que dispõe sobre das modificações permitidas em veículos. Para quem usa motocicletas, pode aparecer um novo problema, pois no item número 17, a instituição exige alteração de documento para qualquer moto que use “dispositivo de transporte de carga”, abrindo brecha para a exigência de tal modificação em qualquer baú, bauleto ou alforje de motocicleta.

          Ao final do artigo, o Conselho explica que por “dispositivo de carga”, enquadra-se qualquer equipamento do tipo baú ou grelha. Em parte alguma o Contran explica o motivo da exigência e nem se os baús pequenos, comuns de serem vistos em motos, serão ilegais sem a alteração de documento. As novas regras passam a valer a partir de 27 de maio.



Fonte: Icarros

sábado, 13 de maio de 2017

Seguro Saúde Viagem para motociclistas

          Viajar para fora do país de moto requer alguns cuidados especiais, muitas vezes nos preocupamos com a preparação da moto, preparação de documentos e o que iremos levar em nossas bagagens (roupas e remédios). No entanto, muitas vezes deixamos de lado a proteção de nossa saúde, não importa qual o seu destino, ter um seguro viagem é fundamental.

          Viajar de moto é um tanto perigoso, por mais que tenhamos experiência e cuidados, sempre estamos expostos a risco por conta de terceiros. Contratar um seguro viagem te dará uma proteção física e financeira, afinal, caso você precise acionar o seu seguro, poderá contar com uma equipe preparada para te auxiliar em qualquer lugar e sob qualquer imprevisto que possa surgir e isso não é somente com sua moto, mas com você e o seu garupa.

          Mas atenção, o Seguro Viagem é diferente do Seguro Carta Verde, lembramos que a Carta Verde é um seguro que cobre a responsabilidade civil dos condutores pelos danos pessoais e materiais causados a terceiros não transportados pelo veículo segurado. Quando contrata este seguro, o condutor garante o reembolso, até a importância segurada, das quantias que tiver de pagar por ser civilmente responsável por acidente que causar.


          Alguns cartões de crédito também fornecem um seguro viagem, a grande diferença para um seguro de viagem de cartão de crédito é que eles não te dão toda a assistência oferecida pela seguradora.

          Uma das vantagens que o motociclista possui com o seguro viagem é que não existe um compromisso mensal, ou seja, ele não vai precisar pagar mensalmente o seguro, já que este é feito somente quando ele viaja e pelo período de sua viagem, apenas. Outra vantagem é que, fora a assistência hospitalar, médica, farmacêutica e odontológica que ele inclui, o viajante ainda tem direito ao envio de um acompanhante, serviço de concierge, garantia de regresso de viagem, entre outras.

          Listamos abaixo todo tipo de cobertura que você terá direito, portanto verifique junto a sua seguradora se seu plano contempla todas estas coberturas:
  • Assistência emergencial 24 horas;
  • Ampla cobertura em assistência médica;
  • Repatriações;
  • Assessoria jurídica;
  • Remoção hospitalar;
  • Envio de acompanhante;
  • Garantia de viagem de regresso.


quarta-feira, 10 de maio de 2017

Dicas para garupas mulheres - by Sibely Boschini

          Ser garupa não significa ser apenas companheira de seu esposo ou seu namorado, a garupa tem um papel fundamental numa viagem, saber se comportar como passageira é essencial para um passeio seguro e tranquilo e é sobre este assunto que iremos conversar. 

          Bom, a primeira coisa é a confiança, é muito importante que a pessoa que esteja na garupa confie em quem esta pilotando, caso contrário, é aconselhável nem subir na moto, pois isso poderia trazer alguns problemas durante o passeio.

          Piloto e garupa devem ter sintonia e sincronismo, é lógico que isso não se adquire de imediato, não se preocupe com isso, a maioria das pessoas não sabem como se comportar na moto. Com o tempo você vai pegando o jeito, começa a deitar o corpo nas curvas (sincronismo), consegue prever quando será realizada uma freada, como passar em estradas esburacadas (sintonia) e assim então passam a ser um bom conjunto, moto, piloto e garupa.

Vamos então às dicas:

PREPARANDO A MOTO:


          Converse com seu parceiro, ele deve ter a preocupação em proporcionar conforto a você, é essencial que a moto possua um banco adequado, geralmente as motos saem de fabrica com bancos estreitos, existem profissionais que ajeitam isso. Com maior conforto você ficará mais tranquila e relaxada, podendo curtir o passeio desfrutando melhor as paisagens que surgem a cada curva. 

          Em algumas motos é interessante instalar baús com encosto, isso dará mais segurança. Em nossa moto, além do encosto meu esposo colocou um alongador nos baús traseiros, dando mais espaço entre piloto e garupa. 

         Andar com garupa significa mais peso, lembre seu companheiro de calibrar os pneus da moto, a calibragem varia de moto para moto, a calibragem ideal esta anotada no chassi da moto ou na lateral do pneu pela própria fábrica, andar com pneu descalibrado ocasiona um maior consumo de combustível e o pneu fica mais vulnerável, podendo estourar.


ROUPAS:

          Antes mesmo de subir numa moto tenha o seu EPI (Equipamento de Proteção Individual), no caso de motociclistas são: Capacetes, luvas, botas, calças e jaquetas apropriadas. Num primeiro momento você pode pensar que esses produtos são relativamente caros, no entanto, levando em consideração a sua durabilidade e a sua finalidades, o custo x beneficio acaba compensando a aquisição.

          Em passeios e viagens pelas estradas o ideal é utilizar calças e jaquetas com proteção, esses equipamentos protegem seus braços, o tórax e todos os ossos e órgãos proporcionando segurança e tranquilidade tanto para o motociclista quanto para o garupa. Existem roupas para cada estilo de moto, tais como as custons, as bikers, big trails entre outras.

          Essas roupas possuem muitos bolsos, use e abuse deles caso a moto não possua ainda os bauletos. Deixe os documentos, cartões de banco/crédito e dinheiro sempre nos bolsos que possuam. O pagamento de pedágios é uma das funções do garupa.
 
          A capa de chuva é um item que também não pode faltar, além da sua finalidade, em caso de frio intenso onde a sua jaqueta de cordura é insuficiente para proteger do frio, a capa de chuva pode ajudar muito nessa hora também.

          As luvas não devem ser esquecidas, em caso tombo são elas que chegam ao chão primeiro, sugiro que leiam a matéria "A importância das Luvas no Motoclismo".

CAPACETE

          Existem diversos modelos de capacetes, nesse item você deve estar atenta ao modelo próprio em relação ao estilo de moto também, não vá comprar um capacete escamoteável para andar numa moto estilo bike, sua cabeça será arremessada para trás caso esteja a "queixeira" levantada. O importante do capacete é que esteja no tamanho correto, que fique firme e confortável em sua cabeça.

          O capacete escamoteável permite que você levante a "queixeira", isso é bacana, mas não recomendável, em caso de queda você poderá bater justamente o queixo no asfalto ou meio fio. Muitos utilizam desse artificio para melhorar a comunicação com o piloto, mas para isso existem os comunicadores. Esse modelo trás uma viseira mais também escamoteável, não é permitido levantar a viseira com a moto em movimento, ela serve para proteger seus olhos de eventuais acidentes com insetos ou até mesmo pedrinhas espirradas pelas rodas dos caminhões.

          Periodicamente é importante fazer uma higienização do capacete, para mante-lo limpo por mais tempo você poderá utilizar um lenço em formato de tubo, leve, fácil de lavar e secar, ele ajuda a manter seu capacete limpo por dentro, pois ele não deixa seus cabelos em contado com o forro, além disso, eles podem ser utilizados como tiara, lenço de pescoço, etc.

          Assim como mencionei acima, um detalhe importante no capacete é a instalação de um intercomunicador, como vocês sabem, não é permitido andar com a viseira aberta, numa velocidade acima de 80 km/h fica difícil um entender o outro e a comunicação é muito importante.


COMPORTAMENTO NA MOTO        .
     
          Para subir e descer da moto você deve utilizar o lado esquerdo, avise o piloto e certifique-se de que ele esta equilibrando a moto, é nessa hora que costumam acontecer alguns acidentes, existe um pequeno risco dos dois irem para o chão. Para sair da moto a forma mais pratica é ficar de pé sobre as pedaleiras, apoie sobre os ombro do motociclista e gire sua perna direita para trás até tocar o chão.

          Para andar na garupa você deverá colaborar com o equilíbrio, busque uma posição que te deixe confortável e segure firme, procure realizar os mesmo movimentos do motociclista, procure não ficar muito solta na moto, tipo saco de batatas, não faça movimentos bruscos, principalmente nas curvas e nos momentos de ultrapassagens, mas você não precisa ficar como uma estátua, você poderá fazer pequenos movimentos, ainda mais se for para dar um carinho no piloto, costumo fazer isso sempre que ele termina uma ultrapassagem. 

          A motocicleta possui local onde o garupa pode segurar enquanto esta andando, mas você também poderá se apoiar com as mãos no ombro ou então na cintura do piloto. Suas pernas ajudaram também pressionando levemente o quadril do piloto. Procure segurar na barra lateral da motocicleta quando o piloto estiver envolvido em determinadas situações como numa ultrapassagem por exemplo e no caso de freadas e arrancadas, você deverá segurar nas alças e não em seu parceiro.

          Em viagens ou passeios distantes é comum o tédio tomar conta da garupa, fazendo com que o sono chegue. Para não estender muito nesse texto, peço que leiam depois a matéria "Dormindo na Garupa", ali estão elencadas algumas dicas para evitar o sono.


O COMPANHEIRISMO

          Participe ativamente da viagem, do passeio, ajude a elaborar o roteiro, cidades por onde irão
passar, hotéis onde irão se hospedar, pontos turísticos, restaurantes.

          Na estrada tenha conversas agradáveis com o piloto, faça comentários sobre os locais por onde irão passando, sugira músicas até mesmo para espantar o sono.

          É importante discutir a relação  sobre a moto, calma, não vá falar problemas de casa, o assunto a ser tratado é o relacionamento sobre duas rodas, vocês devem saber o que cada um pensa um do outro, o que agrada ou deixa de agradar na condução da motocicleta ou então nos destinos escolhidos, vocês devem fortalecer esse relacionamento, sem cobranças, sem stress, evite ficar olhando para o velocímetro, por cima do ombro do piloto e, mais ainda, reclamar da velocidade através de cutucões, joelhadas laterais e beliscões.

          Vá registrando o passeio, leve uma máquina fotográfica portátil, leve-a pendurada em seu pescoço, em alguns momentos é possível tirar algumas fotos, seu parceiro irá solicitar que você faça isso. Muitas lojas relacionadas a motos fornecem brindes, um deles é o cordão que fixa a chave da moto no guidão da moto, pegue um desses cordões utilize junto com o cordão da máquina fotográfica, isso fará que você terá um cordão maior, podendo realizar selfs enquanto estão na moto.

          A garupa tem um papel fundamental, nem sempre o passeio esta do jeito que foi planejado, existem situações que podem gerar stress, uma estrada congestionada, esteja preparada para esses momentos.

O QUE LEVAR

          Em primeiro lugar você deve pensar em seus itens do EPIs,  mencionados acima, segurança em primeiro lugar.

          Mesmo nos passeios curtos em dias ensolarados é importante levar a capa de chuva, o clima pode variar durante o dia, ainda mais se você for da região de Curitiba, a capa não serve apenas para proteger da chuva, em caso de queda de temperatura ela pode também bloquear o vento frio. Para a estrada, faça a opção pelas capas de chuvas claras e refletivas, isso ajudará para a visualização dos outros motoristas.

          Falando em frio, a segunda pele é um item importante, se estiver frio já saia vestida com essa peça, se não estiver, verifique a possibilidade de mudança de clima e leve no baú da moto, em viagens muito longas este item é indispensável.

          Falando em viagens longas, seja pratica, a cada viagem realizada você perceberá a necessidade de levar cada vez menos bagagens, separe as camisetas mais velhas para ir usando debaixo da jaqueta, elas serão descartadas ao longo da viagem, se preferir, existem lojas que vendem camisetas de fácil lavagem e com secagem rápida, elas poderão ser lavadas no quarto de hotel mesmo.

          Em sua necessaire procure acondicionar shampoos e condicionares e outros produtos em frascos menores, calcule o que será utilizado. Leve apenas a maquiagem que irá utilizar, de preferência à prova d'agua. Em relação a remédios, preocupe-se em levar pequenas cartelas para indisposição estomacal, dores de cabeça, protetor solar, hidratantes  ....enfim, .... farmácias são encontradas em todas as cidades, você não precisa carregar uma.

          Secadores de cabelo portáteis também são interessantes, ele poderá ter dupla finalidade, auxiliando também a secar uma peça de roupa que não secou de um dia para o outro.


DIVIRTA-SE

          Aproveite cada momento sobre a moto, eu e meu esposo costumamos dizer que somos agraciados por Deus, sempre agradecemos a Ele pela oportunidade de poder conhecer cada cantinho desse mundão, viagens longas somente serão cansativas se você deixar se abater, em 2014 realizamos uma viagem para Argentina, Chile, Bolívia, Peru, retornando pelo norte do Brasil, passando pelo Acre, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, foram mais de 10.000 quilômetros percorridos, em alguns dias foram mais de 1.000 kms percorridos, em alguns momentos o cansaço quase falou mais alto, o que não deixou foi a recompensa por ter conhecido lugares e pessoas diferentes.

          Não deixe a tristeza, o nervosismo cair sobre vocês, até nos momentos mais difíceis procure achar algo para se divertir, muitas vezes uma pane mecânica na estrada deixará seu parceiro preocupado, mas com certeza ele ficará mais preocupado ainda se você estiver cobrando ele de algo, procure acalma-lo e busque uma solução sunto com ele.

          Viajar é sempre muito bom, seja de carro, ônibus, avião, navio ou de moto, enfim, o estilo vai depender muito de pessoa para pessoa, mas para aqueles que apreciam uma aventura, viajar de moto esta acima de todas as opções, afinal, ali na moto você estará em mais próxima a tudo, a própria visibilidade das paisagens é muito superior.